quarta-feira, 4 de novembro de 2020

6 versos de Sophia de Mello Breyner Andresen

 Pois o tempo me corta

O tempo me divide

O tempo me atravessa

E me separa viva

Do chão e da parede

Da casa primitiva


«Musa», Livro Sexto (1962)




terça-feira, 7 de julho de 2020

2 versos de Eucanaã Ferraz

«Nossos amores assassinados / devíamos todos coroar em rainha.»
«O pavão do 4.º andar», O Pavão do 4.º Andar e Outros Poemas Portugueses (2020)


 

quinta-feira, 2 de julho de 2020

domingo, 17 de maio de 2020

2 versos de Eucanaã Ferraz

O nome é sempre um modo de domar / alguma coisa bruta e sem sentido.»
««O pavão do 4.º andar», O Pavão do 4.º Andar e Outros Poemas Portugueses (2020)


sexta-feira, 11 de outubro de 2019

2 versos de Ruy Belo


«Nascer morrer só pelas folhas ser ficar / e ser sempre por dentro o que se for por fora»
«Guide Bleu», Boca Bilingue (1966)

sábado, 5 de outubro de 2019

1 verso de Ruy Belo

«A morte é a verdade e a verdade é a morte.» 

«Quasi flos», O Problema da Habitação -- Alguns Aspectos (1962)

quarta-feira, 2 de outubro de 2019

3 versos de Alberto de Oliveira

«Mas explicai-vos ou primeiro ouvi-me, / Que a um tempo assim braceando, assim gritando, / Assim chorando não nos entendemos.»
«Floresta convulsa», Poesia - 3.ª série (1913) /
/ Evaristo Pontes dos Santos, Antologia Portuguesa e Brasileira (1974)

segunda-feira, 23 de setembro de 2019

3 versos de Carlos Drummond de Andrade

«As cidades perdiam os nomes / que o funcionário com um pássaro no ombro / ia guardando num livro de versos.»
 «Registro Civil», Brejo das Almas (1934)


sexta-feira, 20 de setembro de 2019

2 versos de Ruy Belo

«É terrível ter o destino / da onda morta na praia»
«Para a dedicação de um homem», Aquele Grande Rio Eufrates (1961)

quinta-feira, 19 de setembro de 2019

1 verso de Francisco Alvim

«Encostei meu ombro naquele céu curvo e terno»
«Hora», in Heloisa Buarque de Hollanda, 26 Poetas Hoje (1976)

quarta-feira, 7 de agosto de 2019

4 versos de Correia Garção

«de Lisboa e das cortes estrangeiras / não saberei dizer-te cousa alguma, / que o tempo todo gasto em ler Virgílio / no meu pobre, mas certo domicílio.» 

«Epístola a Olino», Obras Poéticas (póst. 1778) /
/ M. Rodrigues Lapa, Poetas do Século XVIII

segunda-feira, 5 de agosto de 2019

3 versos de João de Barros

«Fugir!... Deixar / essa tristeza de ser nau -- e não vogar, / Essa agonia de ser livre -- e de estar preso!...» 

 Oração à Pátria (1917)

sábado, 3 de agosto de 2019

4 versos de Ana Luísa Amaral

«Os botes tinham sido descidos de navios esguios, / as suas velas como lenços de cabeça de mulher, / mas imensos e brancos, / desenhados a cruzes» 

«O sonho», Escuro (2014) 

6 versos de Sophia de Mello Breyner Andresen

 Pois o tempo me corta O tempo me divide O tempo me atravessa E me separa viva Do chão e da parede Da casa primitiva «Musa», Livro Sexto (1962)